Assessoria de Imprensa

Para Ângela Portela, privatização da Boa Vista Energia é “destruição de setor elétrico”

Senadora critica venda das distribuidoras estaduais e volta a cobrar enquadramento e CPI do preço dos combustíveis

A senadora Ângela Portela (PDT/RR) qualificou de “destruição do setor elétrico nacional” o pacote de privatização das distribuidoras estaduais de energia elétrica, em pronunciamento na tribuna do Senado nesta quarta-feira (21).

“O edital prevê a venda de 90% das ações dessas distribuidoras. O BNDES estabeleceu em R$ 50 mil, o valor mínimo para a venda das distribuidoras. É menos que o preço de um automóvel médio. Uma distribuidora de energia, mais barata que um automóvel”, ironizou a parlamentar.

Ela se referia ao edital de venda das distribuidoras de energia elétrica dos Estados de Alagoas, Piauí, Rondônia, Acre, Amazonas e de Roraima, publicado na semana passada, pelo governo federal.

Para Ângela Portela, privatizar a Eletrobrás e suas distribuidoras significará “conta de luz mais cara, demissão de servidores, apagões”, como destacou, dando o exemplo de seu Estado, que enfrenta uma crise energética com apagões frequentes.

“Vejam o caso de meu estado, Roraima. É o único estado da federação que não está interligado ao Sistema Nacional. Hoje, nós dependemos da energia de Guri, na Venezuela”, afirmou.

Linhão de Tucuruí

A senadora voltou a defender sua proposta de retomada da obra do Linhão de Tucuruí – que vai unir Roraima ao sistema elétrico nacional -, como saída para Roraima. Ângela criticou a informação de que o governo brasileiro teria atrasado, por três meses, o pagamento à Venezuela, pelo fornecimento da energia de Guri.

“Esse calote significa que Roraima corre um enorme risco de novos apagões, causando enormes transtornos à população do meu estado”, advertiu.

A parlamentar conclamou os representantes de Roraima e de todas as demais unidades da federação, a reagirem contra o que ela classificou de “dilapidação de um patrimônio que é dos estados, que é do povo brasileiro”.

CPI da Gasolina e Enquadramento

Ângela Portela aproveitou para cobrar do presidente da Casa, senador Eunício Oliveira, a leitura, em plenário, de um requerimento, encabeçado pelas senadoras Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM) e Lídice da Mata (PSB/BA), que pede a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar a política de preços dos combustíveis, adotada pela Petrobras durante o governo Temer.

“Eu sou uma das signatárias do requerimento e considero fundamental que uma Comissão analise os problemas que afetam a vida de todos os brasileiros e brasileiras”, argumentou.

Ângela Portela terminou seu pronunciamento cobrando mais uma vez o enquadramento imediato dos servidores do ex-território de Roraima, contemplados com a Lei 13.681, de 2018, sancionada na terça-feira, dia 19, pela Presidência da República.