Assessoria de Imprensa

Vitória de Temer é um insulto ao povo brasileiro, afirma Ângela Portela

A senadora Ângela Portela (PDT/RR) afirmou nesta quinta-feira (03), que o resultado da votação da Câmara dos Deputados, que negou autorização para o Supremo Tribunal Federal (STF) processar Michel Temer por denúncia de corrupção passiva, foi um “insulto ao povo brasileiro, que tem todo o direito de estar indignado”.

Acusado de corrupção passiva, pela Procuradoria-Geral da República, Temer obteve 264 votos “sim”, ao parecer do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que pediu o arquivamento da denúncia. Os votos contrários ao arquivamento somaram 227. Outros 21 deputados deixaram de votar ou não compareceram à sessão. Com o resultado, Temer permanece na Presidência da República até o dia 1 de janeiro de 2019, e só poderá ser investigado, após deixar o cargo.

_ A vitória de Temer é a vitória da corrupção, uma vitória de um governo que, além de ilegítimo, corrompe parlamentares para permanecer no poder, a qualquer custo”, afirmou a senadora.

Ângela criticou ainda, a votação que, até a última hora, foi permeada de denúncia de compra de votos, dizendo: “Temer trocou verbas, cargos e favores, para não ser punido por cobrar propina, um crime comprovado por gravações que todo o país ouviu. Isso é um absurdo”, sentenciou Portela.

O pior está por vir

Na opinião da senadora, desde seu início, o governo Temer ficou contra o povo e a favor dos poderosos. Mas ela prevê que o pior ainda está por vir: “O governo de Temer, que tem o senador Romero Jucá como seu líder no Senado, é declaradamente contra o povo. Temer já cortou verbas de setores essências e direitos dos trabalhadores brasileiros. Agora, fortalecido por esta votação, ele vai pressionar o Parlamento para acabar com a aposentadoria”, antecipou a parlamentar. Ela referia-se ao que disse o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, que a próxima agenda do governo agora, é a retomada da proposta de reforma da Previdência.